Resenha: LASHER

VOLTEI, antes tarde do que tarde né nom? Como foram de começo de ano? O meu foi ótimo, não viajei pra lugar nenhum e fiquei em casa mofando, morrendo de calor e de estudar (porque se formar não muda em absolutamente NADA sua vida, você se forma e continua estudando, olha só que maravilhoso).
Vim trazer a resenha de um livro cuja leitura foi MUITO aguardada por mim, e que ganhei de aniversário do namorado no fim de 2015 se não me engano, mas só arrumei tempo pra ler ano passado. Lembram quando fiz a resenha de A Hora das Bruxas I e A Hora das Bruxas II aqui (que descobri que na verdade são um livro só, mas aqui no Brasil dividiram, o que faz total sentido pois o fim do I é sem pé nem cabeça, como se tivesse terminado no meio de um livro mesmo)? E que fiquei igualmente surtada com os livros, porque Anne Rice é Anne Rice né kiridos? POIS ENTÃO, LASHER É A FUCKING CONTINUAÇÃO E DEPOIS DE ANOS CONSEGUI LER, GLÓRIADEUSA.
Enfim, não existe sensação literária melhor do que você querer e enrolar há anos pra ler a continuação de algo e FINALMENTE conseguir ler.

Quem leu A Hora das Bruxas conheceu a incestuosa família Mayfair e, em especial, Rowan, a dublê de cirurgiã e feiticeira, que dando à luz um filho terrível, de aspecto humano e alma demoníaca, traça pra si mesma um destino de conflitos. Ele é Lasher, rosto de Cristo pintado por Durer e o hábito secular de usar as bruxas Mayfair para suas sucessivas tentativas de reencarnar num corpo humano. Esta é a história de Rowan, seu filho tirano, e as tentativas desesperadas e infrutíferas que ela enceta, para libertar-se dele.
Este é um romance com a maestria de Anne Rice, capaz de manter o leitor em transe do início ao fim da vívida tapeçaria que ela desenrola à sua frente, desafiando todos os preceitos de tempo, espaço e moral. 
Então, posso começar dizendo que o livro é MUITO BOM. Não é maravilhoso como A Hora das Bruxas MÃS, ainda assim, é MUITO bom. Afinal essa é a história mais incrível que a Anne já escreveu, na minha opinião, e mesmo que ela quisesse, não tinha como ser ruim. 
Aqui vamos saber o que acontece com Rowan, depois que ela foge de New Orleans com Lasher, recém nascido porém já com o corpo de um homem formado, e com Michael, que fica pra trás, doente do coração e quase morrendo por dentro e por fora. 
Também ficamos sabendo mais detalhes dos outros membros da família Mayfair, como por exemplo, a chata e insuportável metida a prodígio, Mona, e outros. Acho que o membro com maior destaque foi Julien, que conta sua história de vida pra Michael durante uma aparição, o que é muito interessante, se formos reparar que de todas as bruxas Mayfair, ele é o único bruxo, e tinha muito poder sobre Lasher. 
Também vamos ter um envolvimento maior da Talamasca no caso, pois além de uma onda de assassinatos misteriosos de mulheres da família Mayfair começar a ocorrer, todas com características parecidas em sua morte, e assim como a família Mayfair busca desesperadamente o paradeiro de Rowan, que muda de lugar toda hora obrigada por Lasher, a Talamasca também busca saber o que aconteceu com eles, e o que ambos buscam: saber O QUE É Lasher. 

A escrita de Anne Rice continua perfeita, gostosa de ler, poética, profunda, bem executada, não à toa, ela é minha autora viva favorita. A capacidade que ela tem de construir tantos pontos diferentes ligados a uma mesma história é incrível, tanto que não consigo destacar somente um aqui, pra resumir o livro todo. 
Mas talvez a parte mais importante do livro, pra compreender toda a história, é a que conta justamente, a HISTÓRIA de Lasher. Claro que não vou contar como isso vai acontecer, nem quem vai contar e como vai contar, mas foi fundamental pra compreender a profundidade do personagem, o motivo de ele fazer o que faz e tudo o mais. Porque à primeira vista ele pode parecer um espírito poderoso e muito misterioso; depois, com ele nascido de Rowan, vemos que se torna um belo de um cretino desgraçado sem o menor escrúpulo, chega a dar ódio; mas depois, com a história dele revelada... A única coisa que sabemos até então, é que ele foi invocado pela primeira bruxa, Suzanne, nas colinas da Escócia. Será que ele sempre foi um espírito? Ou será que algum dia foi humano? Ele se lembra se teve uma vida passada? Seu nome sempre foi Lasher? Por quê esse nome? 
Gente, juro pra vocês que fiquei com pena. É muito mais do que eu imaginava, eu simplesmente NÃO FAZIA IDEIA de que era essa a história. E depois, o que vai acontecer com ele... Eu simplesmente não creio até agora.


E dentre outras coisas chocantes e tristes, cito aqui a inclusão de novos personagens que colaboram pra que o final tenha sido do jeito que foi. QUE FINAL FOI AQUELE, SANTA ANNE RICE?! EU FIQUEI CHOCADA. Porque primeiramente certa coisa que acontece com Rowan, você praticamente se convence daquilo ali e fica pensando qual das péssimas alternativas virá depois, porque a perspectiva é simplesmente terrível, já que a Rowan é uma personagem incrível. Mas eis que uma personagem nova REVIRA A HISTÓRIA TODA E O QUE ACONTECE COM ELA OMG OMG OMG E BEM FEITO PRA ESSA IDIOTA DA MONA, ROWAN CARAMBA O QUE VOCÊ FEZ SUA LOUCA E O QUE FALAR DESSA HISTÓRIA GENTE??? Só lendo pra saber. 

MAS: tudo vai depender do quanto você aguenta histórias polêmicas DE VERDADE. Cenas de sexo com muitos detalhes são piada perto das coisas que Anne descreve e inclui nessa história. Tem incesto, estupro, pedofilia, tem um tudo, só desgraça mesmo, e basicamente pode-se dizer que toda essa desgraça, orquestrada por Lasher, é que leva a família Mayfair à frente. Então você tem que ler com a cabeça MUITO aberta e MUITO desprendida. 
Da primeira vez que li, eu ainda não era tão feminista como hoje, então claro, fiquei chocada, mas hoje continuando a história e sabendo de novas coisas contadas nesse livro, o choque é muito maior, porque a gente abre muito mais os olhos, hoje certas coisas me incomodam MUITO mais do que há uns anos atrás. Me pergunto se a Anne, hoje, escreveria uma história assim. Não sei o que passava pela cabeça dela, em 1993, pra escrever isso...
MAS como fã de boas histórias, de boa escrita e da Anne, eu consigo fazer um esforço pra ignorar isso tudo e me focar na história. Quando digo ignorar, não é no sentido de esquecer que existe e engolir meu desconforto e sim que consigo continuar a história APESAR disso, afinal ela é maravilhosa e merece ser lida. Com as devidas ressalvas - afinal, Lasher não vale nada, quase ninguém nessa família vale nada E Anne escreveu tudo isso sabendo a reação que iria causar, sabendo que são coisas revoltantes e terríveis, justamente pra ilustrar o quão terrível é a história e a própria família Mayfair.


Espero que tenham gostado da resenha e das fotos! O problema com elas é que fiquei tão concentrada em fazer as da capa bonitas que simplesmente esqueci de tirar da parte de trás, do miolo... Mas a parte de trás é toda preta com a sinopse em branco e o miolo é em papel branco, nada demais ok? Haha.

E ah, pra quem é fã da série, eis a casa de New Orleans que foi descrita nos livros, a famosa casa na esquina da First Street, bairro Garden District, que na verdade foi a casa imensa em que Anne Rice realmente morou, que sonho! ♥ Pra quem se interessar, acho que atualmente ainda se encontra à venda, ou pelo menos há alguns anos ainda estava, pelo que em blogs, pela bagatela de quase 4 milhões de reais HAHAHA

Foto por Salem Cat
Nas minhas últimas resenhas tenho tentado ser o mais rápida possível dentro da minha condição de libriana faladeira, acho que estou conseguindo, nem que seja um pouqinho.
Bejos :***


Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Oláá!!
    Ahh, eu adorooo Anne Rice! Comecei a ler a Hora das Bruxas, mas nem sabia que era um livro só que foi dividido só aqui.. bom já ficar sabendo.. hehe
    que fotos maravilhosas!! gostei muito!
    beeijo

    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, obrigada pelo coment! ♥ Ah, então você já conhece a série, que legal :) É raro achar quem conheça pois a maioria conhece a Anne pelas Crônicas Vampirescas. Aproveite e leia Lasher sim, vale MUITO a pena! Que bom que gostou das fotos, volte sempre :*

      Excluir
  2. Não conhecia mas fiquei com interesse 😉

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Garanto que vai gostar muito da leitura, é só ter estômago hehe :p Obrigada pelo coment ♥

      Excluir

© KURONEKO - 2015 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | CRIADO POR YASMIN BERARDINELLI