Resenha da depressão: O Destino do Tigre

Uma coisa aconteceu nos últimos 5 anos: MINHA ALMA ME FOI DEVOLVIDA, POIS CABOU A FACULDADE. Ou ao menos devolvida temporariamente... Mas que seja! O blog havia entrado num hiatus horrível porque as provas, trabalhos e principalmente a ~MONOGRAFIA~ (sim, é pra ter medo, MUITO medo) consumiram o líquido que virou meu cérebro, de canudinho. Mas agora tudo acabou e é só esperar pela colação de grau e pelo baile em fevereiro! \o/ 
E como sou leitora viciada e não desisto nunca, cá estou eu! *bola de feno passando*
Nesse meio tempo, o que eu consegui fazer foi ler alguns livros bem lentamente, quase parando, e infelizmente as resenhas deles ficaram acumuladas.
A de hoje, por exemplo, eu não queria ter que postar NUNCA, pois não queria que a minha série YA favorita acabasse (ou desse esse intervalo indeterminado entre o 4° suposto último livro e o 5°, que sabe-se lá quando será lançado), simplesmente. Por mim a Colleen ou a Editora Arqueiro podiam enrolar anos pra publicar O Destino do Tigre, EU NÃO LIGARIA. :) Mas infelizmente não enrolaram, pra minha depressão, lágrimas, choro e desespero. Então, eis a danada. E ah, coloquei algumas fotos que tirei com o livro (e o Lenço Divino lindo que veio no kit) no meu pedaço preferido do quintal aqui em casa (e claro que tratei o livro com todo o cuidado na hora de clicar).

Atenção: impreteverivelmente, essa resenha contém spoilers. Portanto, leia por sua conta e risco!


Autora: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 395
Nota: 
Com três profecias da deusa Durga solucionadas, agora resta apenas uma no caminho de Kelsey, Ren e Kishan para que a maldição seja quebrada. Mas o maior desafio do trio os aguarda: A busca pelo último presente de Durga – A corda de fogo – na Ilha Barren situadas na Baía de Bengala. Uma busca que ameaçará suas vidas. É uma corrida contra o tempo e o malvado feiticeiro Lokesh – neste ansiosamente aguardado quarto livro da série A Maldição do Tigre – colocará o bem contra o mal, testará laços de amor e lealdade, e , finalmente, revelará o verdadeiro destino do Tigre, de uma vez por todas.





Lembro que assim que terminei o livro, fiquei meio catatônica, impressionada e com ânimo ZERO pra começar qualquer outro. Fim de séries preferidas são assim né, acabam com a gente, nos deixam em frangalhos emocionais. Por isso enrolei muito durante a leitura. Não queria ter que me separar dos meus Tigres e da tonta da Kelsey, então tinha dia que nem pegava no livro. Masss mesmo com meus enrolos, chegou um dia em que ele terminou.

Estava curiosa com tudo, com quem ia morrer (porque alguém ia TER que morrer, não existe final de série sem alguma morte), mas principalmente com o destino não do Ren, mas do meu tigre preferido!  #teamkishan nessa porra! Hahaha! Mas uma coisa horrível aconteceu: quando eu digo que ODEIO ODEIO ODEIO spoilers, tem gente que acha frescura, e quando eu digo que eles me perseguem, possivelmente vou estar soando louca. Que seja então, porque ELES ME PERSEGUEM. Recebi um comentário aqui no meu próprio blog, spoilando sobre o que aconteceria com o Kishanzinho (ANTES mesmo de começar a leitura). Pelo coment que eu deixei no blog da pessoa (oi Ane! Haha) ela entendeu que eu já tinha lido Destino, sendo que eu não tinha, e aí respondeu aqui... Daí fiquei em choque na hora né, porque ficou CLARO com quem a Kelsey ficaria, e também fiquei triste por saber o que iria acontecer com o meu tigre de ébano. Mass ainda assim curiosa pois não sabia as circunstâncias do acontecido, os motivos. Isso sim só fui saber no final, falo mais disso daqui a pouco.


Falando em spoilers: se eu comecei a leitura sabendo 50% do que aconteceria com Kishan, logo no começo dela eu fiquei sabendo quem morreria, pelo desgraçado do Twitter. Fui olhar a tag do livro, só pra ver o que os leitores estavam achando, quando vi um tweet de uma amaldiçoada infeliz falando "RIP (insira nome da pessoa que morreu)". Eu já imaginava quem seria, mas né, uma confirmação assim de cara acaba com a expectativa... Então não foi TÃO impactante quando aconteceu. Mas claro, deu pra sentir a dor dos personagens e tal, até chorei me colocando na situação. Quem morreu fez realmente falta na história no decorrer do livro, mas a morte teve seus motivos e tal, eu reconheço que a morte foi necessária e heróica, mas também foi dolorosa e violenta. ._.

Sobre os acontecimentos, um apanhado rápido: a inteligente e esperta (só que não) Kelsey consegue ser raptada pelo Lokesh. Depois de passar uns maus bocados (e nisso achei que ela foi corajosa e teve sangue frio, pois Lokesh é um vilão encantador porém asqueroso), consegue ser resgatada pelos princesos. Daí eles vão em busca da última profecia e do último presente de Durga. O cenário é o pior possível: uma ilha vulcânica. E eles ainda entram NO vulcão, Jesus. Quando encontram o mundo subterrâneo aí as tretas começam de vez: tudo muito calor, e um certo "sacrifício" da Kelsey que foi BEM tenso, quase derreti de calor por ela. A achei bem mais esperta nesse livro, falando nisso, acho que a sonseira foi só no começo mesmo. Nas demais lutas e tretas que enfrentam durante a missão, ela até se mostrou bem útil e forte. E que tretas, nossa! As cenas de ação estavam impecáveis, dava mesmo pra sentir o medo e ansiedade em cada movimento que se lia. Colleen melhora a cada livro, impressionante! *-* Então, depois que a missão tensa na ilha acaba, acontece uma coisa muito mais legal que é uma viagem no tempo.

A personagem que aparece então, Anamika, é simplesmente uma diva! ELA é que devia ser a protagonista hahaha! Gente, COMO ASSIM existe leitor capaz de não gostar dela? Ela é uma guerreira, sai por aí usando armadura, empunhando armas e chutando bundas, isso é awesome! E em outras coisas também me identifiquei muito com ela: ela é alta, e tem algumas queixas sentimentais típicas de altonas, entendi ela completamente e fiquei com vontade de dar um abraço haha.
Mas então, Anamika acaba sendo uma peça fundamental no desenrolar final da história. Eu gostei muito do papel que ela teve, não imaginava que seria TÃO importante, achei bem digno dela. 


Agora sobre o triângulo amoroso: achei Kelsey muito mimizenta com Ren, passou o livro inteiro enrolando Kishan por causa dele. Mas é complicado, como eu disse na resenha de A Viagem do Tigre, entendo em parte os motivos dela porque com cada um o histórico é diferente, e na verdade o que eu pude perceber é que, de alguma forma, ela ama os dois. MAS, infelizmente ama mais um do que o outro, e sabemos quem é desde o primeiro livro... Olha, eu gosto do Ren (como não gostar, minha gente?), inclusive no terceiro livro estava meio pendente, ainda era #teamkishan mas com um pouco de dúvida. Só que nesse livro, a cada página eu me decidia mais ainda nesse team. Depois de ler o que acontece com Kishan então, a cena final dele com a Kelsey, e o que acontece está diretamente relacionado com o spoiler que eu falei lá em cima... Gente, eu chorei muito lendo a cena haha. Foi linda, sincera, de uma sensibilidade impressionante por parte da autora, de partir o coração mesmo. TOMA Kelsey, porque essa tonta achou que o Ren é que ia fazer a tal coisa, quando na verdade quem fez foi Kishan, na cara e na coragem. 
Sem palavras pro que ele fez, quem leu sabe. Depois disso, serei Team Kishan até a morte e o defenderei arduamente onde for. Gente, NÃO TEM COMPARAÇÃO ele e Ren, simplesmente não tem. Ren é divo e coisa e tal, mas a atitude do Kishan foi, essa sim, digna de um príncipe! Tão honrada, corajosa e desprendida, fiquei cheia de orgulho vendo meu personagem preferido da série fazer isso. Ren, por mais "perfeitinho" que fosse nunca seria capaz de uma coisa dessas. Ele só queria saber de ficar com a Kelsey e blá blá, o resto do mundo que se danasse. Quando então Kishan foi e fez aquilo, foi a maior prova de amor que ele poderia dar.

A despedida dos dois princesos então, foi linda. GENTE, MY EYESSSSSS, CHOREI MUITO TAMBÉM. ;_; Nisso tudo fiquei com pena do Kishan por ter feito aquilo, mas olhando melhor foi bom pra ele, porque ficando com ele a Kelsey nunca o amaria como ele merece e como ele amava ela, ia ficar sempre pensando no Ren. E acabou sendo bom também porque ele ficou fazendo o que gostava. E outra coisa... KISHAN ♥ ANAMIKA (acho estranho chamar ela de Durga)! Gente, é muito amor e awesomeness pra um casal só, ÇOCORR. E que inveja dela, aliás. Eu nunca desconfiaria que é por isso que o Kishan se sentia tão atraído por Durga quando ela "desvirava" estátua. Mas tá aí a explicação! Achei totalmente digno, porque ela É a mulher perfeita pro Kishan (ao contrário da Kelsey toda frescurenta): geniosa, bate de frente com ele, sabe lutar e manejar armas, adora uma guerra... Ou seja, totalmente no nível dele, e uma mulher assim pra ele é algo claramente instigante e desafiador. E logo no desenvolvimento da relação a gente já suspeita de algo porque os dois viviam de briguinhas e tal, achava bem curioso. Então acho que no fim das contas, mesmo que por um tempo tenha sido doído, pro Kishan foi melhor a vida que ele teve com Anamika do que a que ele teria com a Kelsey. Ela que pode ficar com o Ren, não queria é que ficasse com o MEU (e nosso) Kishan. Mas como quem ficou com ele foi a diva da Anamika, ok, eu deixo porque está em ótimas mãos, dona aprovada.


Então o 5° livro, que Colleen Houck GARANTIU que vai sair (só não se sabe quando, já que ela agora está ocupadíssima causando nosso surto e descabelamento e escrevendo uma série nova com temática egípcia - OPA, já quero ler), eu só posso supor que seja sobre a vida do Kishanzinho. Eu AMARIA saber com mais detalhes o que acontece com ele e com a Durgata. E ainda a história terminou muito bem amarrada e sem brechas pra muita coisa, só posso imaginar que o livro trate disso então. E falando em destinos, achei bonito Kelsey e Ren ficando juntos (como se ninguém soubesse desde o primeiro livro né...), achei lindo o casamento e coisa e tal. Mas não mostrou nada da lua de mel, Colleen sua sem graça! Haha. E não teve Kelsey ficando grávida precocemente e coisas bizarras do tipo (oi, Stephenie-retardada Meyer...), só aquela insinuação do filho dela com o Ren mas que não se sabe pra quando seria, né.

Enfim, então me parafraseando o que escrevi no Instagram quando terminei o livro: obrigada por essa história maravilhosa e com tanto a ensinar, Colleen. Minha vida literária foi (MUITO) mais feliz com estes livros, nada nunca vai substituí-los na categoria YA pra mim e com certeza eles cumpriram a função de qualquer livro que se preze (mas poucos o fazem) e mudaram algo dentro de mim. Palavras não podem definir o amor que sinto e sempre vou sentir por essa história maravilhosa. E já estou querendo reler (embora, é uma triste constatação, isso ainda vá demorar anos dada a fila literária que nunca fica zerada)! Porém mil relidas não serão suficientes pra apagar o amor e a saudade que ficarão (até o 5° livro! Palavra dada é palavra dada, Colleen...).  


E um imenso obrigada também e principalmente à Editora Arqueiro, que trouxe A Maldição do Tigre pro Braséu, e fez com que eu conhecesse essa história encantadora e hipnotizante (de outra forma eu acho que não teria lido, já que não dou confiança pra livros em inglês). Obrigada pela parceria esse tempo todo, vocês me deram a maior alegria literária dos últimos anos (e não será superada por qualquer outro YA que eu leia). #sinceridades


Então é isso, espero que tenham gostado da resenha e das fotos. Tentei ser mais concisa, mas é algo meio difícil quando se vai resenhar qualquer livro dos Tigres, quem leu sabe. ♥ Ah, e agora de férias infelizmente forçadas (uma chatice, porque o estágio acabou também... Fiquei #chatiada de verdade pois eu amava!) com certeza vou poder postar aqui no blog com mais frequência, estava com muita saudade. ;-;
Bisous! 


Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. YAY, Outra TEAM Kishan \o/ Eu já tinha lido esse livro faz um bom tempinho, mas demorei um mês para me conformar por dentro e seguir para outro. Gente, a Colleen Houck escreve bem até demais, e cada coisa que acontecia, parecia que eu sentia tudo na pele. Eu não gostei da Anamika de cara, porque já imaginava ela ficando com o Kishan, e mesmo que seja bom pra ele, eu não sei porquê, mas eu fiquei com ciúmes do Kishan e fiquei torcendo para que ele não ficasse com ela. Mas aí, eu também não queria que ele ficasse com a frescurenta da Kelsey, então de qualquer forma.. deixa eu chorar aqui.
    Ah, e por falar sobre a gravidez da Kelsey, tem um final alternativo que fala sobre ela. Acho que tem na internet para baixar, sei lá.

    ResponderExcluir
  2. Aeeeeeee Yasmin!!! Que orgulho, faculdade terminada!! Parabéns mil vezes! Vou finalizar o meu trabalho de conclusão esse semestre ÇOCORR ahsuahsuhausha, sei como é o estresse :P

    O que dizer sobre essa resenha? Tu é a culpada por me fazer amar essa saga (THANKS ♥).

    Também tomei spoilers ninjas vindos de nowhere que BANG, contaram sobre a morte e o destino da Rabanete. Pra mim, a escala de mimimi da Kells só aumentou com o passar dos livros, mas graças a Colleen (♥), a Anamika salvou a pátria hahahah
    Such a badass girl! Orgulho pras meninas altas *-*

    Eu até hoje não sei que team estou, amo os dois ushaushuash. Sou team "renshan" ou "kisren"
    #vidaloka

    Que bom que o blog voltou!! Já estava com saudades *-*

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Como eu tenho vontadinha de ver essa série, não vou ler sua resenha, Junny querida ♥ Mas enfim, mil décadas depois, cá estou eu respondendo seu comentário. D:

    Bom, pra começar eu super me identifico com esse sentimento de "por que diabos acabar" - ao mesmo tempo que a gente que saber o final, não quer que acabe nunca. Pra tu ter uma noção, eu não assisti os últimos episódios de Shakugan no Shana na íntegra ATÉ HOJE ç___ç mesmo sabendo como termina e tal, simplesmente parei de baixar faltando uns 5 epis e deixei assim. Minha vida malemá tem sentido sem minha Shana-sama diva. TT_TT''
    A propósito, ficaram lindas as fotos. ♥

    E bem, se seu ano será bizarro, magina o meu: por conta a greve eu vou CONTINUAR O SEMESTRE PASSADO, como assim? É tipo acabar o ano só que não ao mesmo tempo, é um mindfuck dos infernos isso aí.
    Próxima vez que alguém vier com greve pra cima de mim, eu revido com bombas. Hunf.

    Mas enfim ♥ Fico feliz que esteja de volta, e espero poder ver mais de você por aqui *-* Beijittos, moliér! Éssidois total <3

    ResponderExcluir
  4. Seu blog me deu um ataque de nostalgia, me lembrando da época que otakus como nós dominávamos o mundo dos blogs hehe. Enfim, vim comentar nesse post (e não no mais recente) pq também estou lendo a série d'A Maldição do Tigre, mas ainda não terminei de ler o Destino do Tigr e também fiquei sabendo dos spoilers antes de ler ¬¬' Mas acho que não tinha outro jeito de resolver esse triângulo mesmo, então até que achei a decisão da Colleen bem acertada! Agora é aguardar A Promessa do Tigre (narrado pela Yesubai - que bafón!).
    Bjitos!
    http://thisiskeyko.com

    ResponderExcluir
  5. Eu simplesmente odiei o final do livro, li sem estusiasmo desde de me contaram o fim do Kishan (q pra mim era muiiito melhor q o Ren). Sou formada em letras, amo poemas, mas o Ren chegava a ser chato. É isso, acabei de terminar o livro e tô meio revoltada ainda. :'(

    ResponderExcluir
  6. Eu simplesmente odiei o final do livro, li sem estusiasmo desde de me contaram o fim do Kishan (q pra mim era muiiito melhor q o Ren). Sou formada em letras, amo poemas, mas o Ren chegava a ser chato. É isso, acabei de terminar o livro e tô meio revoltada ainda. :'(

    ResponderExcluir

© KURONEKO - 2015 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | CRIADO POR YASMIN BERARDINELLI