Resenha: Cidade dos Ossos

 Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.


Olá internéticos leitores, a resenha de hoje é de Cidade dos Ossos, um dos livros que oka-sama me deu de Natal do ano passado mas devido à fila literária que sempre impera na minha estante, só consegui ler em novembro.
Um adendo: a capa e os hologramas (que não dá pra ver na foto) até que são legais, mas aquele efeito "sombra interna" no título não ficou bom, e a lombada é meio feinha, polúida, além de o material da capa ser ruim porque empena. Acho que colocarem ele pra ela ficar preta e bonita atrás não compensou. Mas o livro em si... É uma loucura! Aliás, a leitura foi uma loucura, porque, resumindo: comecei gostando, depois achei ralo demais, e da metade pra lá ficou bom. A última parte então, era um descabelo a cada página quase.

Cidade dos Ossos é o primeiro volume da série Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Clare. Como dito na sinopse, o livro narra a história de Clary Fray acidentalmente acaba se envolvendo no mundo de Caçadores de Sombras, e tem que enfrentar vários perrengues pra resgatar sua mãe, que desapareceu. E, como não poderia deixar de ser, porque senão fica difícil de a história evoluir, ela vai morar no Instituto, que é a "casa" dos Caçadores de Sombras de New York. Lá moram Jace, os irmãos Alec e Isabelle, que são o trio visto em ação na boate, e Hodge, o tutor deles. Lá são treinados e vivem para caçar demônios, feiticeiros, vampiros e outros seres considerados inimigos. O boato que corre entre eles é de que "Valentim" voltou. Valentim era um Caçador de Sombras com cabeça de nazista que detestava os outros seres e queria que só os Caçadores de Sombras reinassem no mundo. E quando digo outros seres, são outros, muitos outros mesmo. Porque os inimigos são mais os demônios, os feiticeiros e os vampiros (fantasma não tem?), mas nos outros seres do Submundo há lobisomens, fadas, selkies, kappas, banshees e toda sorte de criatura mística/folclórica de qualquer lugar around the world que Cassandra Clare conseguiu lembrar pra colocar e dar um ar de "diversidade" ao mundo dela. À primeira vista achei bobo mas pensando bem é válido, porque se existem vampiros e lobisomens, o que anularia a existência de outras criaturas tão faladas por outros povos? E na verdade, isso acaba deixando a história mais completa mesmo.

Falando nisso, algo que achei legal e original foi o modo que os Caçadores usam pra se preparar pras batalhas, e durante elas, porque na verdade serve pra várias coisas. Pra começar, eles têm várias armas para as quais são treinados. Isabelle tem um chicote, Alec usa um arco-e-flecha, e assim vai. Tem também as estelas, que são usadas tanto pra luta quanto pra traçar os símbolos, que foi o que achei o esquema original. Os símbolos representam várias coisas, e o Caçador tem vários tatuados pelo corpo, que só aparecem e são ativados no momento da batalha, e ele pode marcar mais em si mesmo se quiser. Tem pra rapidez, confiança, força e por aí vai, assim como existem os símbolos que prendem a pessoa que você quer numa redoma invisível, os que materializam as coisas desenhadas por exemplo, e assim por diante.

Clary tem que achar sua mãe nesse mundo cheio de criaturas e símbolos complicados que antes ela sequer sabia que existiam. Tem também que reencontrar a Taça Mortal que foi perdida, um dos Instrumentos Mortais  (senti uma vibe meio Deathly Hallows aí... Quem mais?) que foi dado aos primeiros Caçadores de Sombras pelo Anjo Raziel, seu criador (não se ouve mais falar dele) e é instrumento crucial para que Valentim consiga realizar seus planos... Tem que conviver com a ameaça do próprio Valentim cada dia mais próxima e ainda descobrir porque de repente passa a ter a Visão, que é o dom dos Caçadores de Sombras de enxergar o que pros humanos comuns é oculto. O que achei meio forçado foi o fato de, a partir de certo ponto, Clary começar a fazer símbolos que ela nunca viu pra determinadas coisas, como se os adivinhasse ou intuisse. Na história fica explicado o motivo, mas achei forçado do mesmo jeito, porque isso é humanamente impossível e acho que nem os próprios Caçadores adivinhariam sem nunca ter visto nada daquilo.

Não sei se são oficiais esses símbolos (do Tumblr), mas dá pra ter uma idéia de como são
O romance na história não aparece tanto, mas fica aquela tensão em determinadas cenas, e não aparecer muito faz você ficar na expectativa. Porque o lindo e awesomico Jace, o talentoso Caçador de Sombras loiro dos olhos dourados e nada modesto (o que rende diálogos engraçados), acaba se envolvendo com Clary ("se envolvendo", é um termo tão novela da Globo, tosco e adulto, ignorem ok?). É realmente uma coisa fofa os dois... Clary sozinha às vezes me irritou, ela é bem criançona, meio pedante, faz aquele estilo "adolescente-tô-nem-aí" tem hora, não gostei muito. O problema da maioria dessas protagonistas de YA é que falta firmeza, sabe? Raras são as que me passaram isso, como a Dice, do maravilhoso Swoon. Queria saber o motivo pelo qual tem tanta protagonista de YA que é lesa, lerda, infantil, uma dessas coisas ou todas e mais algumas juntas... Será reflexo da personalidade das autoras? Muito provavelmente. Mas chegando a mais da metade da história Clary toma um jeito melhor, vejamos como vai ser nos próximos 2 livros...
E GENTE, O DESFECHO DE CLARYxJACE é uma LOUCURA. Digo loucura mesmo, porque fiquei em SHOCK mas gostei bastante HOHO, não tinha como não gostar. Quem leu deve imaginar do que eu falo.
O esquema da mãe da Clary foi OUTRO shock, e uma coisa lá sobre Valentim, shock AGAIN, um absurdo. Como eu disse, da metade do livro pra lá foi ficando tudo uma loucura, coisas que você não espera acontecendo o tempo TODO.

Uma coisa que gostei na Clary foi que ela também desenha... As descrições dos desenhos dela eram meio exageradas, mas achei válido de qualquer forma. Há também várias referências a animes, como Trigun e Hellsing, e assuntos nerdísticos como rpg, D&D e tals, então provavelmente a Cassandra Clare gosta dessas coisas, ponto pra ela. Várias referências ficam a cargo do amigo nerd de Clary, Simon, que é meio bobo com ela já que a ama, então fica aquele triângulo amoroso bem complicado. Simon é bem legal, mas tem algo nele que me irritou um pouco, não sei bem definir o quê. Tem também Magnus Bane, o Magnífico Feiticeiro do Brooklyn (que visualmente me lembrou algo como um jrocker, haha), como ele se autointitula, que é um ótimo personagem, engraçado, esperto, ótimo feiticeiro de fato e... AMA GATOS! *_*

Mas não vou desmerecer o livro nem nada, porque como falei, da metade pra lá ele vai ficando uma loucura de TÃO BOM, e Cassandra Clare deve ser muito aplaudida porque colocou temas polêmicos na sua história, como homossexualidade e incesto, mas de forma bonita e sensível, gostay. Destaque também para Luke, o amigo da mãe de Clary que sempre ajudou a cuidar dela desde pequena, que no desenrolar da história toma um papel muito importante e fatos alokas sobre ele são revelados. Não sei direito dizer qual meu personagem preferido porque todos têm uma fraqueza que me irrita (até o lindo do Jace), mas chuto muito que tenha sido ele.

Apesar de ter achado parte dele ruim, o resto todo é de bom pra OMG WHAT THE FUCK IS THIS, então dei um "ótimo" pra ele, mas quase não dando, por causa da enrolação que teve. Mas acho que com tudo revelado, acho que o próximo, Cidade das Cinzas, vai ser loucura quase o tempo todo.

E vai sair filme de Cidade dos Ossos gente... Bem legal isso, vários YAs virando filme (QUERO FILME DE SWOOOOOOOONNNN *cries*), mas pena que a gente não pode escolher os atores... Não vou citar nem nomes ou referências aqui pra não atrapalhar a construção mental de quem vai ler o livro (porque quando isso acontece é uma merda, e uma das coisas mais legais de se ler é imaginar como você quer o personagem ou atribuir imagens de pessoas parecidas a eles). A menina que escolheram pra Clary é bonitinha, mas a cara dela me dá um nervoso não sei o motivo. Anyway, acho que vai ficar boa, é aceitável. Já o que será o Jace não gostei tanto, e quando fui olhar a imagem da primeira vez levei um susto, até porque um outro que não vou citar o nome também, mas já conhecido da galere, e LINDO, combinava perfeitamente com o Jace. O manolo que foi escolhido tem meio que uma cara de ratinho, sei lá... É magro e esguio demais, e a não ser que malhe, não vai ficar muito bom de Jace... Parece estar se esforçando e tal, pelas notícias que eu acompanhei, e a própria Cassandra Clare é só elogios pra ele. Ok, ele é bonito mas não é OMG TE PEGO, e pra ser o Jace tinha que justamente ser de OMG TE PEGO pra cima, além de as feições dele serem diferentes do que o Jace parece ser no livro... :[ Anyway, Eru queira que eu me engane, porque treinamento físico, maquiagem e figurino às vezes fazem milagres, então agora é esperar.

O que digo então é que LEIAM! Cidade dos Ossos merece muito uma chance, e digo isso muito porque eu própria me enganei achando que seria um YA metido a aventuresco bobinho. Tem romance, drama, polêêêmica, aventura, raining blood (OPA Slayer), passado dos personagens com revelações dramáticas e tudo mais na medida certa. Diria que é uma história muito bem montada, porque justamente muito do passado de cada um ser revelado só dá mais firmeza à história. É um livro bom e tem tudo pra ficar melhor (eu sei que já acabou a série mas digo "ficar" porque ainda não li o resto) ainda. Bisous!

Nota:  - Muito bom, faça o favor de ler! :)

"Eles não sabiam a sorte que tinham. Desconheciam o que era prolongar a vida em um mundo morto, no qual o sol se pendurava vacilante no céu como uma brasa queimada. Tinham vidas que flamejavam tão brilhantes quanto chamadas de velas - e eram igualmente fáceis de ser apagadas."

"-Jace - ela disse. É importante.

 - Não me diga - ele respondeu. - Você está com uma emergência artística. Precisa de um modelo nu. Na verdade, não estou a fim. (...)"

"E, mesmo assim, naqueles breves instantes no telhado com Jace, ela se esquecera da mãe. Esquecera Luke. Esquecera Simon. E tinha se sentido feliz. Isto era o pior de tudo: ela tinha se sentido feliz."

"- Mal posso esperar pelo dia em que você vai desenhar alguma coisa realmente complicada, como a Brooklyn Bridge, ou uma lagosta. Você provavelmente vai me mandar um telegrama cantado."

"-(...) mas é sempre bom ter balas de prata, amuletos de proteção, crucifixos, estrelas de davi...
- Jesus - disse Clary.
- Duvido que ele fosse caber aqui."
                                                                                                                         

Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. Opa, mais um para a lista! O pior é que eu tenho tanta coisa para ler e não tenho tempo... :(

    Como sempre, arrasou na resenha, Jun! :)

    Beijinhos :*

    http://twbmwbrazil.blogspot.com/
    http://sugarpill.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Opa, mais um para a lista! O pior é que eu tenho tanta coisa para ler e não tenho tempo... ²

    Hahaha, mas esse tentarei ler nas férias pois parece ótimo...

    :*

    ResponderExcluir
  3. Acima sou eu, Lou... Não seu porque coloquei "anônimo"... =p

    ResponderExcluir
  4. YO, Jun!

    Foi mais ou menos assim que eu me senti lendo esse livro. Achei bem interessante o universo que a Cassandra Clare criou, ainda que com algumas "influências" de outras histórias, como HP (e aquele final WHAT THE ACTUAL FUCK de Star Wars).
    Achei a Clary e o Simon muito xexelentos, o Jace delicinha e o Magnus diva.

    ...Aí li o segundo livro e passei a detestar tudo.

    Sério, não sei se foi realmente a série que piorou ou só a minha opinião que mudou mesmo. Mas uma coisa é certa: o Jace, que era todo seduçaum com aqueles comentários e tudo mais, ficou UM PORRE.
    Só faltou ele compôr alguma música de corno ou sei lá.

    Pois é, DESCULPA se eu acabei de destruir a sua felicidade quanto a essa série, mas senti a necessidade de compartilhar meus sentimentos. XD
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Se a minha mãe desaparecesse eu não sei se enfrentaria muitos perrengues pra salvar não... haha
    Minha fila literária tb é enorme, sei como é. Até ja tinha ouvido falar bem desse livro... Mas livros com enrolação, como vc falou, enchem meu saco e eu acabo desistindo de ler. Pelo menos o romance desse livro não é aquela coisa melosa e insuportavel dos livros da minha irmã e as amigas dela haha

    ResponderExcluir
  6. Oi Jun!

    Também adiei muito a leitura desse livro! E depois me arrependi bastante por não ter lido antes!! Sua resenha está ótima!


    Então, como todo mundo já sabe, o ano novo já está aí. E não podemos passar em branco!
    Por isso estou propondo que realizemos promoções, sorteios, entrevistas (um ao outro) e outras coisas.
    Que além de serem super legais para o publico que lê nossos blogs é também muito bom para a nossa divulgação.
    Espero que tenha gostado da ideia.

    Abraços,
    Alisson Almeida - Contando Livros (http://contandolivros.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  7. Haaa... eu ganhei de presente esse primeiro livro!! Ganhei no meu aniversário em Abril.. e ainda não chegou a vez dele na fila! Oh céus!
    Mas... quem sabe depois dessa resenha eu não pule alguns? Hhauihaiouhao :P

    Todos os meus comentários vão te fazer ouvir o Mission Complete agora! Hhuaihaiouhaoiuah
    Sério.. sou muito vendida pra livro. Capas bonitas me convencem. Se alguém disser na capa: "O melhor livro que li nos últimos tempos", me convence. Se tiver uma lombada bonita, me convence. Se for o mais vendido na lista do New York times (isso vem escrito em tudo quanto é livro nas livrarias), me convence! Ai ai... me sinto manipulável! Hhauihaoiuahoiua

    Beijinhos, moça!
    Espero anciosamente pra ver os marcadores! x)
    ..
    *

    ResponderExcluir
  8. oi! Eu te indiquei pra responder um meme lá no polaroid wall, tá? responda se vc quiser/puder :)
    bjs

    ResponderExcluir
  9. "Danigga", hahaha.

    Olha, mesmo se eu quisesse te contar, nem lembro se é falado do treco do incesto ser verdade ou não ou se ainda fica em aberto para os próximos livros, hahaha.
    Não fiz resenha do livro porque li antes mesmo de lançar no Brasil, eu nem tinha blog ainda. x) Mas, olha, vou ler o próximo livro só se cair no meu colo, porque prefiro ler outras coisas em vez disso.

    Quanto a Crepúsculo, eu li até o terceiro. #SOUGUERREIRA

    ResponderExcluir
  10. Que loucura de resenha, Jun! *-* Ótima mesmoo. Eu pensei que você ia soltar algum spoiler, fiquei com medinho, mas não aconteceu. Só fiquei com mais vontade ainda de começar a ler essa série ♥

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  11. Ahh
    sabe que amo seus posts e resenhas?? Vc escreve tanto e eu adoro ler!!
    'acaba se envolvendo com Clary ("se envolvendo", é um termo tão novela da Globo, tosco e adulto, ignorem ok?).' eu RI.. Ainda mais porque eu adoooooro usar a palavra envolvidos (eu escrevo ate em livros adolescentes!)
    E eu tb tenho CdO faz quase 1 ano e nada de ler.. Mas vou ler ate o filme.. a prioridade deste inicio de ano é Jogos Vorazes!

    Na verdade a cada resenha que leio fico mais confusa em realçao a essa coisa dos caçadores e tal.. Acho mt doido sabe? A garota é a unica que os vê, tem essa casa.. Ai, não entendo nada! Acho que só lendo mesmo!

    E sim, todos reclamaram da escolha do Jace pq o cara não é tudoissoOhmigod! Mas vai que no filme ele muda? Lembro que com Patzz foi essa mesma reclamação e agora todas caem de amores por ele!

    E jura que vc ama Swoon? Tem gente que ama esse livro e por isso fiquei mega curiosa pra ler, mas ele ta aqui na fila.. Outras izem q nem é bom.. Mas do jeito que tá, é capaz de virr filme tb! rs Ta faltando gente talentosa pra escrever roteiro original - ando notando isso!

    beijoss
    Evellyn!

    ResponderExcluir

© KURONEKO - 2015 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | CRIADO POR YASMIN BERARDINELLI