Bienal do Livro 2011 + Photodiary #3 + comilança


Yay, eu fui! :) Viajo ao Rio desde pequena, mas sempre que vou lá gosto de aproveitar bastante, afinal dá pra comprar e comer muita coisa que não se encontra por aqui, rá. Aliás, viajar e não comer muito não tem graça gente, seria incapaz de fazer isso, riariara. E ah, já vou adiantando que esse é um daqueles posts enormes, quero colocar a viagem e os passeios todos num lugar só, pra não ficar nenhum post atrasado, e é bom que fica tudo junto um um post só também. Coloquei as fotos menores pra facilitar aí quem não tem a internet muito boa.

Então, comecemos sobre a viagem pra Bienal. Meu pai, fiel escudeiro das viagens interestaduais e guia de viagem foi comigo, já que só sei andar mesmo pelo bairro onde minha tia mora. Enfim, fomos no sábado à noite, chegamos no apartamento da minha tia, irmã dele, pela manhã de domingo, e a Bienal pra mim seria na quarta, dia 7. Inicialmente eu estava animada a ir em mais de um dia, mas isso implicaria um dia a menos de bater perna e comilança, então optamos por ir só na quarta mesmo. AFINAAAAAAAAL, eu estava indo mais pela Anne Rice do por qualquer outra coisa nesse universo, porra! <3 Já estava ficando emocionada e nervosa só de pensar que iria encontrá-la na quarta, mas fiz de tudo pra mesmo assim poder aproveitar bastante. Porque sabem, uma coisa chamada faculdade e outra chamada trabalho não me deixaram mais ir ao Rio desde 2008, quando fui pra pegar caravana pro Anime Friends em SP. Entãão, férias do trabalho, feriado na semana da viagem, tudo colaborou muito bem pra que eu fosse sem problemas. Tive que faltar 3 dias de faculdade, mas que se dane! O que são 3 dias de aula quando você pode viajar pra ver sua 2ª autora favorita hã, HÃ?! *_*

Logo no domingo fomos com meus tios e meu primo fofucho de 4 meses, o Samir (a única criança com que eu tenho paciência haha), passear no Riosul, o melhor shopping que já fui. 8D Fiz poucas compras lá porque lógico, o foco da viagem seria a Bienal. Na verdade, compra mesmo não fui eu que fiz, hehe, minha tia e meu tio acabaram me dando as coisas que eu iria pagar, o que foi ótimo (thanks de novo tios lindos <3). Minha tia me deu o copo com gravura retrô que eu tinha visto na vitrine de uma loja e voltaria pra comprar depois. Droga, esqueci de tirar foto dele! :[ Depois tiro e posto aqui. A foto é do filme Casablanca, com Ingrid Bergman e Humphrey Bogart, se não me engano, pelo que eles disseram. Almoçamos num restaurante de comida mediterrânea incrível (inicialmente seria um japonês, nham nham, mas eles me convenceram a mudar de idéia), achei que não fosse fazer tanto o meu tipo mas gostei bastante. Tantos queijos, coisas com verduras, saladas e tal *O* E ainda tinha uma espécie de quiosque retangular ou sei lá, haha, só pra massas e essas coisas, comi demaaaaais. Depois fomos andar mais por lá. Comprei um perfume de cereja silvestre pra mim e um presentinho pra mamãe numa perfumaria, andamos mais... Comprei chocolates (Língua de Gato e trufas) de uma loja chamada Katz, que estavam uma delícia. *v* E depois, na hora de ir embora, parei num quiosque que vi quando entrei e fiquei babando, de uma marca que até então desconhecia, a Vintage Cupcakes, com cada um maaaais lindo e delicioso que o outro. Meu tio me deu 4 grandes e 2 pequenos, e levou uns pra ele também. Os pequenos da 2ª foto são de maçã (o com canela em cima), blueberry (com listras azuis) e morango (listras rosas).









Estavam todos uma delícia (mas alguns meio secos), principalmente os pequenos, o de marshmallow com chocolate em cima e o do buttercream de confeitos coloridos. Geente, que cobertura é aquela, babo só de lembrar. ç_ç 
E essa coisa marshmellapertável é meu primo Samir, que nasceu um dia depois desse blog HUAUH. Não tenho paciência com crianças e bebês, mas ele é uma exceção, porque além de ser meu primo, é fofo, educado e muito simpático. E ah, ele me adora! Haha 8D


Os outros dias foram ótimos: compra, comilança e coisa e tal (fui num rodízio de comida nihonga delicioooso com os tios, papai não foi porque é vegetariano), mas eu não quis ficar carregando a câmera pra cima e pra baixo. Na segunda fui na Marisa, comprei blusas, saia e um vestido retrô muuuito lindos *O* E na terça fui na C&A e comprei camisetas super lindas da Mulher Maravilha, Super Girl, uma camisa xadrez e um short estilo militar rasgadinho. Qualquer dia vejo se posto elas aqui, nem que seja em looks. Minha tia também me deu uma bolsa grande preta com verde escuro (na verdade é bem escuro mesmo que até passa por preto) estampada com poás brancos e um laço muuuito linda! Preciso mostrar ela aqui, já tenho até foto num look *v* 
E agora, finalmente, falemos sobre a Bienal! 8D

Pra chegar lá foi um martírio: era na Barra, ou seja, muuuuuito longe de onde estávamos. Nem almoçamos, só tomamos café e fomos pra lá lá pelo meio-dia. Eu sabia que a Anne Rice só estaria com o público a partir das 18:00, então achei que fôssemos ter bastante tempo. Mas ledo engano. Mesmo de carro, demorou bastante. Pegamos um engarrafamento infernal, erramos o caminho por falta de placa... Chegamos entre 3 e 4 da tarde... E foi tanta demora pra conseguir achar uma vaga no estacionamento, que não chegava nunca, e dezenas de carros na nossa frente, que meu pai achou melhor eu descer e ir a pé pelo caminho que faltava, já que tinham várias pessoas que acharam isso melhor. Fui sem problemas, o local estava perto e marcamos de nos encontrar no estande da Cia dos Livros. Paguei meia graças à carteirinha da faculdade, o que deu 6 reais. Chegando lá, fiquei besta, porque era MUITA GENTE (imaginem só, em pleno feriado, não tinha dia pior pra colocarem a Anne Rice não? ¬¬), o lugar era MUITO GRANDE e era MUITA COISA pra ver. Eram vários pavilhões (3, eu acho), pra vocês terem noção, e a foto abaixo é só da entrada de um deles.
Pro lado da direita, na foto, é que começa a confusão de estandes, parecia que não iam acabar nunca! E pra achar a saída do pavilhão e ir pra outro, comofas?


Omg, estande da Edições Léon Denis... Já li um livro dele que peguei com meu pai, O Gênio Céltico e o Mundo Invisível, muito bom e esclarecedor, queria ter tido mais tempo pra passar no estande. :<
Mas enfim!  Cheguei lá, e enquanto esperava meu pai no estande combinado, vi duas moças com livros da Anne dentro da sacola da Rocco. Logo fui perguntando se elas tinham vindo pra ver a Anne, a fim de conseguir alguma informação. Elas me disseram que sim, tinham ido pra vê-la mas que as senhas distribuídas tanto para a entrevista/palestra que ela daria no auditório quando as para a sessão de autógrafos já tinham se esgotado... Eu fiquei EM PÂNICO, porque não sabia que teria distribuição de senhas nem nada parecido, na droga do site da Bienal não avisava! Pensei, puta que pariu, não vim aqui pra nada, e eu NÃO SAIO dessa Bienal enquanto não vir essa mulher! D:
Então enquanto esperava meu pai, fiquei olhando os livros do estande da Cia dos Livros, pensando num jeito de usar os 15 vale descontos de 20% que ganhei na última compra que fiz lá... Mas meninas, se acham que a Bienal é o paraíso dos livros pechinchentos, não se enganem! Lá você NUNCA vai encontrar livro algum mais barato que na internet ou mesmo numa revista da Avon... Lá os preços são iguais os da internet (raros casos) pra mais caros. Acabando que não usei vale-desconto algum, já que ia continuar pagando mais caro de qualquer forma. :P 
Então finalmente meu pai chegou, a demora foi por causa do estacionamento maldito mesmo. Expliquei pra ele toda a situação e fomos correndo pro estande da Rocco. Chegamos lá com uma filinha boa de gente sentada no chão já com as senhas, e eu estava tão desesperada que me ofereci pra comprar alguma de alguém que quisesse vender... Disse que pagaria até cinquenta ou cem reais se a pessoa topasse, juro! Mas ninguém quis me vender... Bem, eu na situação deles também não venderia, é ruim hein!
Enfim, fui perguntando pra algumas pessoas que estavam lá se elas tinham as senhas, e várias não tinham... Começamos a juntar um grupinho bom de pessoas que estava sem e tinham ido pra ver a Anne também, pedimos informação, perguntamos, reclamamos que distribuíram a senha muito cedo sem avisar pra ninguém (acho que pelo meio-dia já tinham acabado, pelo que disseram)... E a gerente do estande, queríamos falar com ela mas ela não parava de atender o caixa e a gente não aguentava mais esperar... Então, um funcionário indicou pra gente um quase-senhor que estava lá de crachá e fomos perguntar pra ele sobre as senhas... Ele disse: "vocês sabem quem eu sou?" E nós: "não... o_o" E então ele disse que iria esconder o crachá, e o tampou de brincadeira. Quando o mostrou pra nós e fomos ler estava escrito: "Paulo Roberto Rocco". E eu: "você é o dono? O____O" E ele sorriu e disse que sim. A gente ficou com olhos do tamanho de um pires, e então, passado o choque, explicamos a ele o problema das senhas, eu disse que tinha vindo de outro estado e tal... Ele disse então que a Anne falou que ficaria na sessão um pouco além do tempo pras pessoas sem a senha, com certeza eles já deviam saber que elas não iam dar pra todo mundo e ia ter gente sem senha querendo autógrafo. Disse então que era pra irmos pra fila, que ele se lembraria de nós, ainda mais por causa do meu cabelo uhahua, e que nos passaria na hora pra pegarmos autógrafo. Pra vocês terem uma pequena noção da situação caótica:
                                
Fomos pra fila, estava uma demora infernal, e nada da Anne chegar. Então, depois de muito tempo, lá de longe ela vem num carrinho daqueles abertos dirigido por alguém, e a galera vai ao delírio! Todo mundo começou a gritar "Anne! Anne!" e ela me pareceu meio assustada... Bem, é unanimidade, pessoal de fora sempre fica espantado porque os fãs brasileiros são calorosos até demais, acho eu... Enfim. Até essa hora na fila eu não tinha comido mais nada, e meu pai foi buscar um monte de batata-frita e água pra mim senão eu ia passar muito mal ou sei lá haha. Mas nem estava com muita fome, em dias de evento também fico assim: sem fome, sem vontade de ir no banheiro, só fui quando cheguei em casa.
Alguns fatos da espera na fila são dignos de nota, como as gordinhas tresloucadas que estavam atrás de mim e fizeram barraco com os organizadores porque tinha gente que já tinha pegado autógrafo e repasso a senha pra um cabeludo folgado furar fila... Tudo bem que é ridículo isso, mas elas xingaram e berraram uma quantidade que me deu vergonha alheia... Caramba, eu fui de outro estado só pra vê-la e não fiz esse escândalo todo, vai se ferrar véio! ¬¬ As moças que eu encontrei assim que cheguei lá e me falaram que as senhas tinham acabado me viram na fila e perguntaram se eu tinha conseguido alguma coisa, disse que tinha encontrado o dono da Rocco e ele ia nos deixar passar. Então uma delas me deu a senha. Eu nem usei, deixei guardada porque por via das dúvidas poderia precisar. Depois quando fui embora repassei ela pra uma outra menina colega de uma que estava conosco, acho.Enfim, era fila fila fila e ainda não tinha chegado lá. 

A essa altura, na bagunça no estande da Rocco, meu celular já tinha sido furtado. Não era nenhum smartphone, ainda bem, era um Nokia 5130. Meu pai tinha saído pra comprar água e viu o bolso da frente da minha mochila aberto. Foi logo perguntando, eu mexi nela toda e constatei que não, o celular não estava mais lá. Na hora fiquei com muita raiva e puta da vida por ter sido furtada EM PLENA BIENAL. Caramba, onde esse país vai parar? Esses ladrõezinhos vagabundos estão por todo lado (porque com certeza era um infeliz de classe média, pra estar na Bienal)... Eu poderia ter ficado com a mochila na frente do corpo, mas não passou pela minha cabeça ser furtada lá, simplesmente. Até o inspetor da delegacia onde fui registrar a ocorrência ficou espantado de eu ter sido furtada lá. E qualquer esbarrão ou movimento que eu sentisse nas costas, simplesmente não dava pra identificar, porque era um mar de gente passando na sua frente, dos lados, nas costas... Enfim. Minha sorte foi que a carteira e a câmera estavam no bolso de trás, e ele é bem mais difícil de mexer que o da frente. Tendo a câmera e a carteira com dinheiro e documentos ficado a salvo, até que perder só o celular é fichinha. Mas agora já tá tudo bem,, lembro disso e nem esquento, e o melhor, meu avô querido disse que me dava outro (e eu já providenciei, um igual ao que foi furtado, não quero outro, tem tudo que eu preciso,  é pequeno, não é frágil e a bateria dura séculos), tenho a lista de contatos toda anotada e o número vou poder recuperar :D Segue a foto da baderna:


Maaaas, eis que é chegada a hora! O dono da Rocco estava lá no final da fila, então quando me viu me reconheceu e me deixou entrar. SEM SENHAAA! *_* Eu tinha levado 3 livros pra ela autografar (tenho muito mais que isso, e pra escolher os melhores foi dureza :/). Acabei levando Entrevista com O Vampiro, porque é o primeiro das Crônicas Vampirescas, O Vampiro Lestat, porque das Crônicas é meu preferido, e o primeiro volume de As Bruxas Mayfair: A Hora das Bruxas I, que de todos dela, é meu preferido. Chegando lá me disseram que ela só poderia autografar dois, e depois na hora de eu sentar com ela uma loira grossa disse que era um só que podia. Eu "ahhh." E a loira: "ih, tá entrando sem senha e ainda tá reclamando?" Eu quase dei uma livrada na cabeça dela (#Snapefeelings haha) mas não quis agredir ninguém perto da Anne u-u Aí alguém falou, não sei se foi essa baranga grossa: "é um só, um só!" E eu: "ih eu tô só escolhendo!" Ai que gente chata! Foi dura a escolha, acabei ficando com O Vampiro Lestat porque faz parte das Crônicas Vampirescas que são seus livros mais famoso, e também obviamente, porque como já dito, das Crônicas é o meu preferido.


Foi um momento incrível, indescritível, um frio na barriga, uma coisa sem explicação. Ficar cara a cara com sua segunda autora favorita (porque a primeira é a querida Marion Zimmer Bradley, que infelizmente já não está mais entre nós :/), que te faz viajar tanto com os livros, te encanta com as palavras... Ler é uma coisa, mas estar de frente com a pessoa que escreveu tudo aquilo que tanto te encantou... Você se pergunta "como é possível?" Ensaiei muito meu humilde inglês pra poder falar tudo o que queria com ela, mas já tinha aprendido ao encontrar com o pessoal do Eluveitie que NÃO ADIANTA treinar, na hora sempre falha. Então, por sorte, na noite anterior tinha escrito uma mini-carta a ela, toda em inglês, lógico, falando várias coisas, não só relacionadas aos livros dela e tal, coisa de fã, já que a admiro não só como escritora mas também seus posicionamentos pessoais. Aí falei poucas coisas a ela em inglês, entreguei a carta e ela: "oh, pra mim?" E eu disse que sim, aí ela agradeceu e tal, também os elogios, ou seja, gente, Anne Rice é uma fofa! Super educada, eu já imaginava que ela era simpática mas não sabia que era tanto... Queria abraçá-la, dar um beijo nela, mas fiquei com muita vergonha, e foi tudo muito rápido, mal deu tempo de fazer tudo e os organizadores do estande já iam mandando a gente sair, credo. ¬¬

Também fiquei maluca pra comprar Lasher e Taltos, que são a continuação de A Hora das Bruxas II no estande da Rocco, mas de todas as vezes que perguntei, disseram que tinha acabado os dois. Mas ó, nem é tão ruim, eu já sabia que a Rocco lançaria edições novas desses dois livros, tinham me dito por e-mail mas eu não sabia quais capas seriam. Mas dêem uma olhada nos links: a capa de Lasher e a de Taltos. Achei bonitas, mas não é de todo ruim que eu não tenha conseguido comprar, porque além de sair muito caro, quem me visse lendo esses livros acharia que eu estava lendo algum livro erótico UHAUAH. Bem, acho que meu recurso, se eu não achá-los na internet, é tentar comprar o Lasher edição antiga que tem na biblioteca da escola onde fica minha faculdade... Converso com a dona, dou aqueles lixos de Crepúsculo ou Lua Nova como troca, sei lá, só sei que PRECISO DESSE LIVRO! Quer dizer, o Lasher, deixo pra pensar no Taltos depois.

Na Bienal inteira era muito estande, muito negocinho interativo legal, foi meio que uma pena não ter podido ir em todos. Não foi tããão pena porque como disse, os livros eram caros, então era melhor mesmo deixar pra comprar onde é mais barato. Um dos negócios interativos que deu pra eu ir foi esse aí debaixo, e não, eu não estava de olho fechado, só estava olhando pra baixo! :<


 Nesse mesmo lugar tinha várias outras coisas, como varal de livros, livro gigante com trechos passando dentro dele...


Essa foto aí embaixo é da adaptação do jogo Assassin's Creed II, que se passa 285 anos depois do primeiro. Nunca joguei e nem li o livro, mas comentei sobre ele com o namorado e ele, que é fã da franquia de jogos, ficou interessado na adaptação literária, daí vi esse pôster no estande da Record e tirei essa foto pra ele. Aliás, o estande da Record era um absurdo! Deram um descontinho ótimo pra minha compra, e omg, era o PARAÍSO dos chicklits, e vários outros livros legais (como a trilogia Boudica *___*) que anotei mentalmente pra poder comprar pela internet.
  

No estande da Panini tinham bonecos (porque acho que não é uma estátua...) enormes e incríveis do Iron Man e do Lanterna!




E agora as lindas compras feitas: do estande da Record, na verdade do Grupo Editorial Record, que reúne todos os selos da editora, como o Record já conhecido, o da Verus, Bertrand Brasil, BestBolso, Galera Record, dentre outros. O da capa azul é o Uma Jornada no Tempo. O autor estava lá dando autógrafos e falando sobre o livro, que é autobiográfico. Como tinha a ver com reencarnação e índios, principalmente os da América do Norte, dos quais sou fã, dei uma olhada no livro e comprei. Depois fui olhar na internet e ele estava pelo mesmo preço que comprei no estande, que sorte :P Vieram marcadores lindos do A Batalha do Apocalipse (que está na lista de livros pra comprar, aliás), um outro de um livro desconhecido, cupom de desconto de 25% para compras pelo e-mail da editora e uma amostrinha (esqueci como se chamam esses livretinhos com 1° capítulo) do livro Amor de Redenção. Depois lendo, vi que era mais bobo do que eu imaginava haha, mas coloquei na foto porque a capa era bonita.


E esses debaixo comprei no estande da Comix! *-* Lá sim era o paraíso, omg! Ainda bem que a Marina me avisou nos coments de um post anterior onde a Bienal foi citada que os mangás na Comix sempre estão mais baratos. Comprei os 2 primeiros volumes do Bijojuku - Cursinho de Sedução (aaai que nome mais imbecil, na versão original não tem nada disso... E brasileiro tem uma mania de subtítulo que é deprimente.), da Mayumi Yokoyaa, uma das minhas mangakás favoritas. Todos os mangás dela são muuuito engraçados, e com uma arte linda. Nesses dois economizei quatro reais, eram 10 e saíram por 8 cada um. Comprei também o primeiro volume de K-On. Todo mundo fala taaanto do anime, que ainda não vi, que acabei ficando interessada no mangá. Tem cara de ser fofinho, pelo menos =) Ele saiu de 14 por 10 ou 12 reais, não me lembro bem. Os números de Blade - A Lâmina do Imortal (um dos meus mangás favoritos) que tinham lá eu já tinha, então não comprei. Ganhei cuponzinhos de desconto pra compras online pela Comix também. Eeeee por último e mais importante, o n° 27 da hq de Star Wars, justamente o que eu precisavaaaa! *_* Mal vejo a hora de ler, o n° 26 estava fucking fooooda, ai... *respira*


 Minha conclusão sobre ela foi de que foi bom porque conheci, tirei fotos e peguei autógrafo com a Anne Rice. Desde o planejamento da viagem era essa a intenção. Comprei livros bacanas, mangás e hqs bacanas, mas em se tratando de livros, achei que ia sair de lá com muito mais coisa. Então gente, não se enganem com essa loucura de Bienal. Lá é o paraíso pra ver livros, coisas legais sobre livros, como os estandes interativos (pena não ter dado pra ir em todos), encontrar pessoas, tietar autores e coisa e tal... Porque o paraíso dos livros, pelo menos pra mim, continua sendo a internet, fikdik. Livros lá que eram 60 reais praticamente, na internet eu vi por nem 50, como um volume aleatório da série Boudica. Acho que fez papel de bobo quem gastou todo o dinheiro em livros lá que eram mais caros sem pensar duas vezes, me parece que a pessoa se vê cercada de livros e fica com a sensação de que é obrigada a comprar, sei lá... Eu não caí nessa! :P E falei pra mais de uma pessoa que viu algum livro perto de mim e achou caro que na internet é mais barato. Até perguntei pros funcionários dos estandes o motivo dessa diferença, e eles disseram que é porque tem que pagar o aluguel do espaço, loja física custa mais e coisa e tal... Bem, deixei pra comprar os que me interessam pela internet então, é um absurdo as editoras explorarem a gente dessa forma ¬¬ Só no Brasil que livro é artigo de luxo por causa dessa mania besta que brasileiro tem de não gostar de ler, mas não devia ser assim! Eu vejo as coisas mudando, mas muito devagar pro meu gosto. Bem, essa foi a Bienal. Foi uma demora desgraçada pra chegar lá, tumulto desde a hora que cheguei até a hora que saí, achei um tanto quanto apertado e desorganizado... Em 2013 com certeza não irei, porque como disse, só pelas compras não vale a pena, a não ser que levem outro autor ou autora que eu goste muito pra lá.

E agora, algumas fotos da praia, onde fui com meu pai no dia segunte, na quinta-feira. Fomos à tarde, e eu me arrependi de não ter levado biquíni na mala, porque molhei as pernas até a coxa só e a água estava uma delícia. Ele nadou e eu fiquei com inveja lá da areia :< Mas aproveitei pra tirar algumas fotos, e tomamos uma água de coco que estava muuuito boa. Água de coco só a do coco mesmo, esses troços que vêm na caixinha e se vende em supermercado são horríveis. D:
Edit: esqueci de falar que tomei um tombo ÉPICO enquanto andava na areia com o meu pai. Tinha tipo um "barranco" de areia onde estávamos, e a gente andando na beirada dele e eu falando com meu pai pra esperar, porque senão eu ia cair. E convenhamos, andar na areia fofa é muito tenso 8< Daí na hora que vi o barranquinho de areia tinha despencado comigo, eu berrei/ri e foi só fazer isso que terminar de rolar areia abaixo. UHAUHA RI DEMAIS CARAMBA, foi tanta areia na minha roupa que meu pai estima que vai ter até pros meus netos.




 

O vento me deixando linda... -n
O dia já estava acabando, então voltamos pra casa de noite. Mas enquanto estávamos lá, fomos pro Arpoador e pegamos um pôr do sol LINDO DEMAIS *_* Que sorte hehe :P O pôr do sol no Arpex (ai nojenta uhauha) é considerado um dos mais lindos do Rio e do mundo! :)




Eee, pra finalizar o testamento que foi esse post, duas fotos de uma das coisas mais gostosas que comi lá. Matei a saudade porque fazia muuuito tempo mesmo que não comia. Costumava ter aqui na exposição agropecuária da minha cidade, mas a barraca da APAE, que era a que fazia, fechou e aí não teve mais. 
É tão fotografável quanto gostoso, aliás. Mais gostoso que cupcake (que é ligeiramente mais bonito que gostoso), mais gostoso que calda de morango, que creme, que massa de torta doce, que morango puro. É UMA COISA QUE É TUDO ISSO JUNTO, SE CHAMA TARTELETE DE MORANGO, E É A COISA MAIS INSPIRADA QUE SE PODE FAZER COM ESSA FRUTA, SIMPLESMENTE. <3 Quase shorei lágrimas de sangue quando vi e quando comi, e as lombrigas da minha barriga estão dançando charleston até agora, de tão felizes que ficaram.



Oui, então é isso freak people. Tentei fazer o post mais resumido possível, levando em conta que ele fala da viagem inteira e fiz uma seleção rigorosa das fotos, deixando várias de fora. Volto assim que der, provavelmente com a resenha de A Hora das Bruxas II, que já está mais do que na hora de sair. Férias do trabalho acabam amanhã, quando eu voltar pra lá. Não deu pra fazer 100% do que eu queria mas deu pra descansar bastante e ter resultados muito bons na facul, que era o que eu pretendia.

E OMG, já ia me esquecendo da a razão pela qual a viagem toda, com perrengues e furto do celular inclusos (porque eu comprei um igual, mas ter conhecido, tirado fotos e ter livro autografado da Anne é único e não tem preço nesse mundo que pague), valeu a pena:
É sem dúvida nenhuma o livro mais valioso da minha coleção, quiçá da minha vida toda.




Comente com o Facebook:

13 comentários:

  1. Uau... Tô famoso... Fui citado no post! Melhor que isso só o Samir, que teve direito a foto... Chique esse meu filho!
    Parabéns pelo blog!
    Beijos, sobrinha!!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa que mega post, Jun! Dear God, eu amei, TUDO! Eu queria taaanto ter ido pra Bienal do Rio poxa ): Pra ver a Hilary... Mas talvez eu vá pra de São Paula ~sambando~ KKKKK Caramba, tava uma loucura essa bienal ein? E da próxima vez tenha mais cuidado com a bolsa, ta Jun? u.u
    Ai que deu uma fominha com esses cupcakes e esse tartelete (que eu nem conhecia)... ~gordafeelings~

    Fotos lindas, Jun, me deu uma invejinha desse por do sol... Mas enfim. Arrasou no post, linda KKK

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  3. ps: quero apertar as bochechinhas do Samir rsrs ♥

    ResponderExcluir
  4. Que viagem incrível Jun *--*
    E esses ladrõezinhos fdm , cuidado da próxima vez.

    p.s: Espero gostar do livro "Melancia" , e depois quero suas dicas de livros desse gênero.

    :**

    ResponderExcluir
  5. Que legal Jun! Também fui a bienal, nos dias 4 e 8. Nossa, você foi no dia mais cheio :/ Valeu a pena, não valeu? Todo sufoco vale a pena quando a gente chega perto, conversa ou só olha pro nosso autor preferido! Também contei minha saga da bienal no blog.
    Ah parceira, o blog tá de cara nova, já viu?
    Beijos!
    http://stupid-carol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Adorei seu testemunho xD a minha viagem ao Rio também foi muito boa, queria ter encontrado você =/
    A quarta foi realmente um dos piores dias da bienal, MUITA GENTE MESMO! Eu fui lá 4 dias, e o melhor, pra andar, ver os estandes com calma, foi na segunda a noite. Não tem absolutamente ninguém! É literalmente o paraiso <3
    Eu nunca li nada da Anne Rice, por isso ela não entrou na minha programação de bienal ^^' mas, uma amiga minha é super fã dela, e acabou me empolgando com as estórias dos livros que agora eu quero ler tudo dessa mulher *-*
    Beeeijos :)

    ResponderExcluir
  7. Adorei as fotos! Imagino o quanto foi bom!!
    Comidas, livros e gente nerd! :X

    hahahah

    beijoss

    ResponderExcluir
  8. Ooooi, Jun!
    Faz tempo q eu não apareço pela blogosfera, mas finalmente minha saudade do meu blog e dos q eu acompanho venceu minha preguiça xD
    Adorei esse post enorme!
    Pior q eu moro perto do Riosul e nunca fui, acho q vc tem um dom para encontrar as comidas mais bonitas do mundo onde quer q estejam! O.o
    Eu ia na Bienal na quarta, mas acabei indo quinta, realmente chegar lá foi um parto, mas quinta a situação tava bem mais tranquila do q quarta. Queria conhecer a Anne, mas acho q primeiro eu tenho q ler os livros dela xD (q tenho quase certeza q vou gostar *-*)
    As pessoas mais famosas q eu vi quando fui foram o Carpinejar (q escreve umas crônicas bacanas) e um padre q eu nunca falar, mas q devia ser famoso, pq tinha uma fila bem grande p/ encontrá-lo.
    Uma vergonha o q aconteceu com seu celular, nem num lugar onde as pessoas se reúnem p/ celebrar a cultura dá p/ ficar sem olhar a bolsa, absurdo :P
    Concordo com vc sobre os preços, mas encontrei uns descontos q valiam a pena (tipo a "A Hora do Vampiro", do Stephen King, com 50%) e a minha mãe tinha o desconto p/ professor, então deu p/ fazer umas compras legais :)
    Enfim, fotos lindaaaaas e muito legal vc ter conseguido conhecer a Anne depois de toda essa aventura, ainda espero conhecer meus autores favoritos *-*

    E aqui está meu comentário enorme pro seu post enorme! hauahaha xD
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Pohãnn, parabéns pelo autógrafo! :D Eu queria tanto ter ido à Bienal. *cries* Fiquei com invejinha dos mangás que você comprou na Comix, preciso completar minhas coleções que têm volumes faltando.

    Ah, e desculpa de novo pelo plágio da imagem do meme. XD Depois de ver o seu post, a imagem que você fez acabou ficando no meu subconsciente e eu copiei sem perceber. Aí, quando finalmente percebi o estrago já tava cansada, e foi aquela coisa de "AH, DANE-SE, vai assim mesmo". XD Gomenasai. u_u

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Jun!
    SIM, suas dicas são muito bem-vindas (p/ livros da Anne, ou p/ outros livros, mangás, o q for!) :D
    Achei q foi até sacanagem colocarem a Anne (q ia atrair bastante gente de qualquer jeito) no mesmo dia do feriado, q tb ia fazer muita gente ir na Bienal, mas, enfim, o q importa é q valeu a pena ;)
    Passei p/ avisar q criei uma página de blogs parceiros lá no blog e já coloquei seu banner, ok?
    E acho q vou fazer sim um post sobre a Bienal com as fotos das comprinhas (pq na Bienal mesmo, nem levei câmera) xD
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Nossa Jun, isso que foi aproveitar a viagem MESMOOO!!! Ao contrário de você eu fiquei indo da Bienal pro Hotel/Hotel Bienal... Que saco!
    No shopping que fui também vi essa Vintage Cupcakes e nossa, fiquei doida lembrando que minha Nikon estava em casa... muito show pra tirar fotos, dá até dó de comer!! Adorei as fotos e seu priminho é muito fofo!! \o

    Nossa, você gosta mesmoo de retrô né? Tira foto das coisas que você comprou, ganhou e tal!! =D

    Aaaiinnn que tudo a Anne, huhuhuh amei a foto!!! Aliás, as fotos, ficaram lindas! Seu cabelo é show!!! \o

    Uma dúvida: o que é comida nihonga??? o.O
    Huhauahuahuahuah

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oie! Novidades lá no tumblr. Agora dá pra comentar :D Espero sua visita. Beeijo

    ResponderExcluir
  13. Uau, que superpost! *--*
    Adoraria ir na Beinal, sonho <3
    Mas por enquanto, me contento com a Feira do Livro de Porto Alegre, hihi :)
    Adorei o post, recheado de fotos bacanas ^^

    Beijihos :*

    ResponderExcluir

© KURONEKO - 2015 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | CRIADO POR YASMIN BERARDINELLI