Resenha: Comer, Rezar, Amar

Quando completou 30 anos, Elizabeth Gilbert tinha tudo que uma mulher americana moderna, bem-educada e ambiciosa deveria querer um marido, uma casa de campo, uma carreira de sucesso. Mas não se sentia feliz: acabou pedindo divórcio e caindo em depressão. "Comer, Rezar, Amar" é o relato da autora sobre o ano que passou viajando ao redor do mundo em busca de sua recuperação pessoal. Na Itália, em busca de relaxar e se dar o prazer de comer sem culpa; na Índia, em busca da evolução espiritual; e por último na Indonésia, querendo encontrar um xamã que previu que ela voltaria lá, sem querer, encontrou o amor.



WOW, há quanto tempo não posto uma resenha aqui! :O Primeiro tenho que dar os créditos ao blog de onde tirei a imagem da capa da edição que li. Foi do Book Is Life, achei essa imagem por acaso na busca do Google, e vexaminosamente, só achei esta porque a dona do blog resolveu tirar a foto, senão, não teria achado nenhuma. Apesar de ser da versão do filme (que ainda não vi), essa capa achei mais bonitinha do que aquela da primeira edição, que é até criativa e tal, mas sem graça.
Comprei esse livro numa pechincha da Avon, foi 18 reais e é edição pocket, perfeita pra quem quer ler um livro mais por curiosidade e não tá disposta a pagar, sei lá, 30 reais pela versão "grande". O único chato de versões pocket, como já disse, é que elas não têm orelha na capa ou contracapa, então o cuidado pra carregá-los e lê-los fica maior. Bem, vou tentar ser rápida nessa resenha. :)

É lógico que eu já tinha ouvido falar desse livro antes, mas aquela capa me passava a mensagem de que ele era chato. Daí quando vi na Avon, uma versão mais bonitinha e barata, acabei levando. E qual não foi minha surpresa, porque o livro é ótimo (e muuuuito engraçado)! *-* Nem o começo, pasmem, é enjoado, e olha que isso é difícil de se achar num livro. Depois da introdução ela passa a falar da Itália e de como e porquê foi parar lá. Eu também acho italiano uma das línguas mais lindas do mundo, e a Itália um país lindo, apesar do passado e resquício fascista e direitista nojento. Me diverti muito em certa cena onde ela narra um jogo de futebol entre dois times rivais em Roma, com um velhinho perto dela que não paraaava de xingar, cada palavrão impagável em italiano, quero decorar todos uhauha! 8D As comidas que ela comia também, oh God, ficava babando aqui só de ler. Mas nem tudo são flores, nessa primeira parte é onde ela fala mais do drama que foi seu divórcio e outras coisas da sua vida, e você realmente sente o peso de tudo isso. As reflexões também são bacanas. Mesmo em um lugar cercado de comida, beleza e coisas interessantes por todos os lados, como a Itália, dá pra refletir bastante e tirar algumas lições disso, como Elizabeth fez, muitas na companhia de vários dos amigos que ela faz lá.

A segunda parte, apesar de também ser legal, é a "menos legal" de todas, onde depois da Itália, ela viaja para a Índia, pro ashram de sua guru, que conheceu por foto ainda nos EUA. O ashram é como uma "escola-retiro", onde você vai para meditar, se aprimorar espiritualmente e estudar os livros sagrados iogues da religião hindu. Nesse trecho é onde mais aparecem as reflexões e frases legais e você fica com inveja da parte onde ela conta de suas meditações e sobre a vez onde, finalmente, se encontrou e descansou na palma da mão de Deus (acho essa expressão linda ;o;). Lá no ashram ela faz mais amigos, e a rotina, apesar de severa, é bem interessante; é impossível ler o livro e não ficar com vontade de ter uma experiência dessas.

Na terceira e última parte, ela na verdade retorna à Indonésia para um aprendizado com um xamã que conheceu lá quando foi viajar a trabalho pra fazer uma matéria para a editora onde trabalhava. Ela aluga uma casa lá e faz mais amigos. Você fica pensando: "mas cadê o romance que não aparece nunca?" E de repente, tchans! O amor previsto pelo xamã aparece. Digo aparece porque ele, Felipe, um -pasmem- brasileiro, não dava pistas nenhuma do que ia fazer, e é muito fofo o diálogo onde eles começam a namorar. Outra passagem legal nessa última parte é a campanha pra arrecadar dinheiro pra construção de uma casa pra Wayan, a amiga que Liz fez na Indonésia, que aliás, é um país muito curioso. A terceira parte é onde mais se aprende a respeito do país onde ela esteve, porque os costumes apesar de curiosos, são bem legais, como o seu nome ser o dia da semana em que você nasceu, a importância da astrologia e de um caminho já previsto na sua vida, entre outras coisas.

Enfim, apesar de algumas partes meio preconceituosas, onde ela compara um mantra do ashram a mais ou menos isso: "druidas entoando uma canção (insira adjetivo pejorativo aqui) num ritual sacrificial". Tipo, WTF? ¬¬ Quem é ela pra falar dos druidas? *espuma de raiva* E outra coisa, quando ela encontra uma mulher brasileira na Indonésia, toda bonitona, fala algo como por ela ser brasileira, ela sabe o que é estar bem arrumada, ou tem a obrigação disso, como se todas nós DEVÊSSEMOS ser/estar sempre bonitas, bem arrumadas e com a bunda empinada. Essa balela cansa uma hora, né não?
Mas tirando esses fatores irritantes, o livro é realmente MUITO bom e vale a pena ser lido. Elizabeth Gilbert escreve, realmente como as críticas dizem, como se fosse sua amiga, e o livro todo é um relato muito divertido e engraçado, no final das contas, de como o destino pode acontecer sem você se dar conta.

E ah, não vai ter "sobre a autora" nessa resenha porque né, o livro é uma autobiografia, e o resumo dela eu contei aqui, então não precisa mesmo.

Nota: ★★★★★ - Excelente, leitura obrigatória

E então é isso gente, deixa eu ir porque nem tudo são flores... Depois do maravilhoso encerramento de férias que foi o Anime Uai, o evento que aconteceu aqui na cidade nesse fds (que vai ganhar 2 posts especiais aqui no blog, um pra cada dia, a partir do próximo fds), hoje começa a faculdade e o 6° período de Direito me espera. Ontem encontrei com um colega de sala no evento e fiquei sabendo que teremos Direito Administrativo e uma matéria a menos, então acho que vai ser legal, yay! \o/ E ah, fotos do cabelo novo "não-oficial"(haha) nesse próximo post do evento. Hasta luego! :)

                                                                    
                                                                                                                        
                                                                                                                        


Comente com o Facebook:

14 comentários:

  1. AUAHSUAHSU. também adquiri ele dessa mesma forma. Ja queria lê-lo a um tempinho, mas so resolvi comprá-lo mesmo na Avon ja que estava com um preço bacaninha.
    Eu gostei muito da leitura, excelente e leitura obrigatória :)

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li, nem vi o filme até hoje! ><
    Vou esperar os próximos posts sobre Anime Uai *O* haha ^^

    Kissu~

    ResponderExcluir
  3. Agora fiquei curiosa pra ler e ver o filme! >____<"
    Poxa, amei o design daqui! *___*
    Besos!

    ResponderExcluir
  4. Eu assisti o filme e quero ler o livro também! Essa mulher tem uma coragem linda e muito dinheiro na conta, né, queria ter essa coragem de sair pelo mundo, rs.
    Você olha as promos do Submarino? Às vezes tem umas boas e os livros nem são van gogh. :)

    Achei fofinho esse nome Anime Uai, aqui é ou Family, Wings, uns nomes bléh e os ingressos são caros demais, uns R$15. >_<

    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Eu assisti o filme no cinema, mas não animo de ler o livro por conta de algumas coisas que não gostei. A primeira parte da história é bem legal, e quando ela está na Itália é ótimo também. Mas depois disso aco a história muito chata. eu li um capítulo do livro uma vez porque tinha pensando em comprar, mas não consegui animar mesmo.

    Mas gostei da sua resenha (:
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Comprei esse livro de presente pra minha mãe, mas ela está se enrolando pra ler, depois eu pretendo lê-lo tbm ;x
    Adorei tua resenha, acho que tu expôs bem os pontos positivos e negativos da obra sendo bem sincera.
    Beijos querida e fiquei curiosa com o novo cabelo ;x
    Bruna
    http://desbravandohistorias.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu estou protelando essa leitura. Todo mundo que leu me falou tão mal desse livro (não sei porquê), que desanimei.

    Adorei a resenha, adoro seu estilo divertido de escrever.

    beijão

    http://twbmwbrazil.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Aaaii eu AMO esse livro, é um dos meus favoritos! Eu comprei naquela versão original mesmo e quando li me identifiquei muito com a Elizabeth! Uma ótima escritora, me deixou apaixonada pela Itália (olha que eu sempre preferi Alemanha, mas depois que li o livro... ). Também ri bastante com a "cena" do jogo e dos xingamentos em italiano! \o

    E quando saiu o filme, adorei! Claro que eles cortaram muitos trechos maravilhosos mas deu pra captar a essência maravilhosa do livro!!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Eu tô muito afim de assistir o filme, tenho até o dvd mas quero ler o livro primeiro *-* Todos falam bem do livro, acho que vou comprar na Avon também ♥ E eu to mt curiosa pra ver teu cabelo Jun hihi :3
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  10. Eu também adorei esse livro, achei delicioso de ler e muito bonito. Mas é verdade que algumas partes é meio ofensivo a religião, como nessas comparações que você comentou.

    p.s: Fiquei curiosa para ver seus cadernos de receitas (doce e salgada), parecem lindos, quero ver fotos! *----*

    Bisous ;*

    ResponderExcluir
  11. oi, obrigada pelo comentario. Uma duvida: de onde vc achou meu blog? haha Sempre que quiser passa la, posto todos os dias :) E sobre a resenha. muito boa, se eu já nao tivesse assistido leria o livro :P beeeijo

    ResponderExcluir
  12. A história é um sonho, mas eu também achava que era chato. Apesar de eu gostar muito desse tipo de história, devido à fase que eu estava passando, estava fugindo de histórias assim.
    Agoora que meu momento romantismo voltou, com certeza vai pra lista hehe
    Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Sei bem como é.. bem, não é assim que fazemos novos amigos?? Fuçando no blog deles? HAHA Volte sempre :) Tem post novo beeeijo

    ResponderExcluir
  14. heey, você quer fazer parceria? :)

    ResponderExcluir

© KURONEKO - 2015 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | CRIADO POR YASMIN BERARDINELLI